Segurança Eletrônica e LGPD: como a nova lei impactou esse segmento?

18 de junho de 2021

O Serviço de Monitoramento lida diariamente com a gestão de dados, afinal, acompanhar em tempo real a rotina de diversos locais gera um grande número de informações armazenadas. A Segurança Eletrônica como um todo já tem que gerir diversos tipos de informações, faz parte dos pilares do segmento, pois é com essas informações que se encontra meios de tornar a segurança de usuários ainda maior. Mas recentemente, foi aprovada a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) para garantir que todas as empresas de todos os segmentos tenham o mesmo cuidado com os dados dos seus clientes.

Então, a pergunta que fica para quem já conta com serviço de monitoramento, videomonitoramento ou outra solução referente a segurança eletrônica é: como a LGPD impactou esse segmento? Como as empresas adaptaram sua rotina para seguir às normas impostas?

Para saber como a LGPD impactou a Radcom Alarmes, confira o vídeo abaixo. 

Para entender detalhes sobre a LGPD e sua relação com o segmento de Segurança Eletrônica, acompanhe o texto a seguir.

Se preferir, clique direto no tópico:

O que é a LGPD?

A quais dados a LGPD se refere? 

Segurança Eletrônica e a LGPD

Como a LGPD impactou a rotina da Radcom Alarmes?

O que é a LGPD?

“LGPD”é a sigla para Lei Geral de Proteção de Dados. O objetivo é regularizar a forma como as empresas armazenam os dados pessoais dos seus clientes, sejam por meio físico ou digitais. Atualmente, o risco de vazamento ou desvio de finalidades é muito grande. Por isso, surgiu a necessidade de padronizar a forma como as empresas cuidam desses dados.

Com o crescimento do mercado digital, no sentido que a economia está totalmente ligada aos meios eletrônicos e que as informações pessoais se tornaram petróleo para as empresas, a LGPD surge como resposta a essas mudanças para proteger pessoas e empresas também. 

A verdade é que o setor comercial, de marketing e de publicidade começaram a ultrapassar os limites e começaram a descobrir diversas formas de ter acessos aos dados de possíveis clientes para fazer propostas e uma oferta mais assertiva. O objetivo é válido, desde que a obtenção dessas informações seja feita de forma honesta e com consentimento dos respectivos donos. Outro setor que lida de maneira muito profunda com os dados de diversas pessoas é o de redes sociais. Os aplicativos instalados nos celulares conseguem diversas informações de seus proprietários. 

Então, a Lei prevê a padronização a todo tratamento de dados pessoais, desde o acesso, passando pelo compartilhamento até a forma ideal de descarte.

Por isso, a LGPD se aplica a pessoas físicas, jurídicas, públicas ou privadas. Sendo assim, o tratamento de dados sem finalidade lucrativa, como para fins jornalísticos, acadêmicos, artísticos e afins, como para defesa nacional, é permitido

A quais dados a LGPD se refere?

A LGPD divide os dados em quatro categorias, para todas elas existe o mesmo conjunto de normas. Confira quais são e como funcionam essas categorias a seguir.

  • Pessoal: informações de pessoa física, identificada através do CPF, endereço de IP, endereço físico, qualificações pessoais, placa de automóvel, entre outros.
  • Pessoa sensível: dados que se referem às questões sensíveis, como origem racial ou étnica, convicção religiosa, opinião política, filiação a sindicato ou organizações religiosas ou de fundamento filosófico ou político. Também os dados referentes à saúde, vida sexual, genética ou biométrico. Todos esses dados quando vinculados a uma pessoa natural. 
  • Anonimizado: dados de pessoa física que não quer ser identificada por meio da utilização de meios técnicos para garantir o resultado de uma uma pesquisa, por exemplo. Então, esses dados não poderiam vir à público.
  • Banco de Dados: estrutura de dados pessoais única ou duplicada para vários locais, seja por meio eletrônico ou físico.

Segurança Eletrônica e a LGPD

Assim como todos os outros segmentos, a segurança eletrônica também precisou se adequar à LGPD. Uma vez que o segmento sempre tratou uma questão muito sensível que é a privacidade dos seus clientes, o cuidado com seus dados sempre foi uma premissa das de empresas sérias de segurança eletrônica.

Afinal, além de dados, a segurança eletrônica também lida com imagens através do serviço de monitoramento e videomonitoramento para a segurança patrimonial, ou mesmo dados de localização como no caso de segurança pessoal.

Então, considerando tamanho acesso e responsabilidade, a segurança eletrônica sempre tratou os dados de seus clientes com profissionalismo, responsabilidade e discrição. Mas isso não significa que as empresas não fizeram uma revisão dos seus processos para se certificar que tudo estava de acordo com a LGPD.

Algumas das medidas que toda empresa de segurança eletrônica pode tomar são:

  • Restrição e controle ao ambiente de videomonitoramento e monitoramento com sistema de alarme por meio de biometria;
  • Proibição de celulares e outros dispositivos de gravação e fotografia para todos que entrem no local;
  • Ambiente de videomonitoramento separado dos demais locais da empresa, dificultando o acesso e até mesmo a exposição do local;
  • Controle restrito ao ambiente de TI, assegurando tanto o acesso físico quanto o digital;
  • Realizar o tráfego de informações na empresa por meio de Rede Privada Virtual (VPN) e criptografia.

Como a LGPD impactou a rotina da Radcom Alarmes?

A Radcom Alarmes sempre se preocupou em cuidar e zelar pelos dados dos seus clientes. Afinal, estamos falando sobre segurança. Por isso, o cuidado com os dados sempre foi uma das premissas da empresa 

Tanto dos clientes como de todos os demais envolvidos. Por exemplo, no caso de um serviço de segurança patrimonial em um condomínio, o condomínio é o cliente. Mas condôminos, colaboradores e visitantes também estão compartilhando suas informações com a Radcom Alarmes. Todas essas informações que chegam à nossa equipe por tabela, também recebem o mesmo cuidado e zelo.

Por isso, a atitude da Radcom Alarmes foi fazer uma revisão dos seus processos tendo como base a LGPD. Mas na prática, nenhuma mudança foi necessária uma vez que sempre tomamos os devidos cuidados com os dados de cada um dos nossos clientes, bem como as imagens às quais temos acesso devido ao serviço de monitoramento e videomonitoramento.

Então, mesmo tendo chegado em um momento mais desafiador no Brasil, durante a pandemia, a LGPD tende a ser uma Lei que beneficie a todos. Todo cliente pode fornecer seus dados a qualquer empresa sabendo que há uma Lei que protege suas informações e determina à empresa o que ela pode ou não fazer com seus dados pessoais. Ou mesmo outras pessoas jurídicas que contratam algum tipo de prestação de serviço, como é muitas vezes o caso do segmento de segurança eletrônica. No exemplo do condomínio que demos, nosso cliente é uma pessoa jurídica que tem como dever cuidar dos dados dos seus condôminos e compartilha essa responsabilidade com a prestadora de serviço de monitoramento. 

Serviço de monitoramento e videomonitoramento é na RADCOM ALARMES

Conte com uma empresa experiente no mercado de segurança eletrônica que, além de prestar um serviço de excelência, também garante a segurança dos seus dados e todos os dados relacionados de acordo com a LGPD.

Saiba mais sobre nossas medidas de segurança entrando em contato com a nossa equipe:

Mande uma mensagem pelo WhatsApp ou nos envie uma mensagem aqui no site.

Conheça a Radcom

A Radcom Alarmes possui 30 anos de experiência em segurança eletrônica, oferecendo serviços como monitoramento e controle de acesso (portaria remota). Sempre aplicamos soluções sob medida para atender as necessidades de cada condomínio.

Nossos serviços têm como objetivo reduzir os custos do condomínio relacionados à segurança, trazendo a segurança eletrônica como solução de economia e proteção.

Com a Radcom Alarmes, você encontra exatamente o que seu condomínio precisa e o que seus condôminos esperam. Portaria Inteligente, Serviço de Monitoramento e tudo o que for necessário para garantir a segurança patrimonial do local.

Oferecemos os melhores projetos de segurança patrimonial de São Paulo e região. Conte com as melhores tecnologias do mercado, como o reconhecimento facial e de imagem. Além disso, oferecemos aplicativos exclusivos para condôminos, síndicos e administradores. 

Como diferencial, temos aplicativos próprios para acesso dos nossos clientes à portaria remota, através do QR CODE, sistema de alarmes e sistema de imagens. São eles:

  • RAD App – aplicativo líder no mercado de segurança eletrônica;
  • RAD Cond – projetado especificamente para segurança de condomínio residencial;
  • RAD Viewer – visualização de câmeras e automação.

Além disso, todo projeto criado pelos especialistas da Radcom Alarmes é feito sob medida para cada cliente, com instalações estratégicas e os melhores equipamentos de segurança. Não importa qual seja o segmento, pode ser condomínios residenciais ou comerciais, verticais ou horizontais, empresas, comércios ou residências; a Radcom Alarmes pode criar um projeto sob medida com as melhores soluções.

A Radcom Alarmes é sócia fundadora da ALAS (Associação latino-americana de segurança), da qual também possui sua Certificação.


A Radcom Alarmes é uma empresa que oferece serviços relacionados à segurança eletrônica, como portaria inteligente e circuito de monitoramento de alarmes e CFTV. Atendemos as zonas leste e sul de São Paulo e cidades da Baixada Santista, como Santos, Bertioga e Guarujá.

Faça sua Cotação Online

Conteúdos Exclusivos

Fale pelo Whatsapp