Principais erros do Controle de Acesso para Condomínios

28 de maio de 2020

“Se você é responsável pela segurança eletrônica de um edifício residencial sabe que o controle de acesso para condomínios acessos é algo complexo, porque qualquer coisa fora do padrão pode trazer riscos para toda uma estrutura de portaria.

Pensando nisso, listamos os 5 principais erros do controle de acesso para que não os cometa em caso algum!

Erro 1: Banco de dados de controle de acessos desatualizado

Um erro bastante comum é a não atualização dos dados de antigos moradores e/ou funcionários no banco de dados de acesso.

O que você pode fazer para evitar isso é implantar uma rotina por checklist mensal, gerenciando moradores e funcionários com maior eficácia. Caso um inquilino se mude, por exemplo, será necessário atualizar o cadastro. O mesmo se repete quando um indivíduo deixa de ser funcionário do condomínio ou de algum morador. O controle de acesso para condomínios torna-se uma etapa essencial da segurança do local.

Erro 2: Facilidade de burlar o sistema

Quem nunca soube de alguma história sobre alguém que subiu em um prédio apenas dizendo que “fulano o está esperando”?

Os erros de controle de acesso em condomínios mais comuns são humanos, não de sistemas.

Por isso, garantir um processo claro de acesso, com restrições tecnológicas, é tão essencial. O reconhecimento facial, nova tecnologia do mercado, age ainda como uma dupla verificação de quem tenta entrar no condomínio, confirmando (ou não) sua identidade.

Erro 3: Burocracia demasiada

Contrapondo o item 2, burocracia demais é tão ruim quanto a de menos.

Você já entrou em um prédio com uma fila enorme na recepção ou já esperou do lado de fora da eclusa da portaria porque o processo de acesso é muito lento?

Segurança não deve significar falta de agilidade e depredação da produtividade!

Com o sistema de controle de acesso para condomínios certo, seu fluxo de entrada e saída é muito mais eficiente e rápido, mantendo a integridade dos moradores e do condomínio.

Erro 4: Falta de manutenção

Equipamentos estão suscetíveis a defeitos. Uma portaria com equipamentos quebrados está vulnerável e pode expor o condomínio à inseguranças.

Isso se deve a falta de manutenção preventiva.

A manutenção é tão importante quanto o sistema em si. A manutenção preventiva, como o próprio nome já diz, procura prevenir que seus equipamentos quebrem e o deixem na mão. Já existem tecnologias no mercado (utilizadas pela Radcom, inclusive) que escaneiam o sistema de controle de acesso a cada 15 segundos, procurando por falhas ou defeitos a serem corrigidos.

Erro 5: Depender apenas do reconhecimento do porteiro para passar pelo controle de acesso para condomínios

Em muitos casos, porteiros ainda trabalham juntos à portaria remota ou virtual por decisão do próprio condomínio. Não é surpreendente que, ao reconhecer um morador, o porteiro abra os portões ou auxilie no acesso, principalmente caso a modalidade da portaria seja a virtual ou com biometria, apenas.

Isso pode, a longo prazo, tornar-se uma dor de cabeça – quem garante que o morador, quando acompanhado de alguém, não esteja coagido? O controle de acesso para condomínios devidamente monitorado e com automação é a saída mais eficaz para estas situações, contando, inclusive, com funções pânico específicas para tais momentos.

Não faça de sua segurança algo secundário. Seja firme e adote a Alta Tecnologia para proteger a si, a sua família, vizinhos e colegas, bem como a seu patrimônio.”

Fonte: Santiferr. Editado por Marketing Radcom Alarmes.

Faça sua Cotação Online

Conteúdos Exclusivos

Fale pelo Whatsapp